Expressões homofóbicas para tirar do vocabulário

Respeitar a homossexualidade é um dever de todos e um direito de conquistado pela lei (140 do Decreto-Lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940). Não é difícil substituir expressões que ofendem, por outras que falam a mesma coisa e não ofendem ninguém. A Colecta Digital atua como defensora da igualdade em apoio à causa LGBTQ+ e apresenta algumas expressões homofóbicas para tirar do vocabulário.

“Você nem parece ser gay”

Algumas pessoas imaginam o homem gay sempre com um estereótipo mais feminino, usando brilho e maquiagem. E a mulher lésbica com aparência mais masculina. Por isso, dizer “Você nem parece ser gay” é preconceituoso, porque os gays podem ser do jeito que eles se sentirem bem e confortável, assim como qualquer pessoa.

“Isso é trabalho de homem”

Esse termo é extremamente machista e não deve ser usado nem para fazer “piada”. Ele coloca o homem como seres superiores a gays e mulheres, por exemplo, e reforça o conceito de que ser homem é melhor.

“Não tenho preconceito, tenho até amigos que são gays”

Ter gays como amigos ou parentes não faz com que o preconceito e a discriminação se dissolvam no ar. Por isso, o uso desse termo é errado, porque isso não vai determinar se você é homofóbico. Além disso, você não está defendendo nenhuma causa só por ter um amigo gay.

“Não precisa ficar contando para todo mundo que você é gay”

A decisão de se assumir ou não gay é uma decisão da própria pessoa. Se ela se sentir confortável em dizer, tudo bem. Sugerir que ela não precisa contar que é gay é um ato preconceituoso, porque indica que isso pode trazer problemas.

“Não precisa se beijar na rua”

Assim como os heterossexuais, os gays têm todo o direito de demonstrar afeto e carinho em público. Por isso, ninguém deve ficar sentido ou constrangido ao ver pessoas gays se beijando na rua.